Santo remédio: o Alho - Orlando B. Santos

Capa do livro
Santo remédio: o Alho - Orlando B. Santos
Informações sobre o livro
Título Traduzido: Santo remédio: o Alho
Subtitulo: Uma Abordagem Empírica
Título Original: Santo remédio: o Alho
Autor: Orlando B. Santos (Thaís de Mello)
Gênero: Saúde
Informações sobre o arquivo
Número de páginas: 30
Formatos disponíveis: pdf
Idioma: Português
Compre este Livro no SubmarinoCompre este Livro na Americanas



Download no computador / eBook Reader / Mobile

127.32KB

Sinopse

 Raras são as pessoas que nunca experimentaram algum
tipo de chá, na esperança de suavizar uma cefaleia, uma gripe
ou um mal-estar qualquer. Mas não menos raro são também,
aquelas que logram obter resultados plenamente satisfatórios
com o uso das plantas medicinais, pelo simples fato de não
disporem de informações mais objetivas, capazes de
proporcionar segurança na aplicação do método, ainda que
caseiro, sem que uma dúvida paire no ar e sem colocar em
risco a própria saúde. Os tão propalados chás caseiros, base
da medicina na antiguidade, nunca deixaram de ser
importantes, e ainda hoje, muito tem contribuído para o bem-
estar e pela elevação da nossa qualidade de vida, quando
fazemos bom uso de suas potencialidades
    É sabido que a abordagem com as plantas medicinais é
muito diferente daquela quando utilizamos os remédios
alopáticos, mas não necessariamente contraditória. Enquanto
se afirmam que os remédios alopáticos intervém sobre a
maioria das doenças de forma mais imediata possível, na
maioria das vezes as plantas oferecem respostas positivas a
um prazo maior, ao proporcionar ao organismo como um todo,
as condições para seu reequilibro, o que necessariamente
demanda algum tempo.
    Ao aconselhar-mos o uso do alho, o fazemos com a
intenção de se propagar o aspecto preventivo a muitos males
que sabemos não haver dificuldades para evitá-los, embora
reconheçamos que não faltam experiências e testemunhos em
qualquer parte do mundo sobre sua eficácia também como
remédio curativo, mas, a falta de rigor, condição indispensável
para dar segurança aos adeptos da “cultura do chá”, faz com
que sejamos cautelosos. Por isso, faz-se necessário que se
trave um debate consequente, aberto e, de preferência, com
indicações ou demonstrações de resultados de pesquisas
oficiais que se tenham realizadas ou em curso
   As informações deste trabalho foram colhidas do senso
comum, junto a pessoas que de alguma forma utilizam o alho
como medicamento caseiro. Conservamos neste trabalho, uma
visão essencialmente popular (inclusive em sua linguagem), um
esforço para resgatar aspectos consistentes da sabedoria
popular que necessita do moderno conhecimento científico
para desenvolver pesquisas que com certeza, só virão a
confirmar a eficácia dos ensinamentos dos antigos.

Ler tudo

Prólogo

Ler tudo
Opiniões sobre o livro

publicidade

Compartilhe

URL curta: