Poemas de Álvaro de Campos - Fernando Pessoa

Capa do livro
Poemas de Álvaro de Campos - Fernando Pessoa
Informações sobre o livro
Título Traduzido: Poemas de Álvaro de Campos - Fernando Pessoa
Título Original: Poemas de Álvaro de Campos
Gênero: Poesia
Informações sobre o arquivo
Número de páginas: 124
Tamanho máximo: 490 kb
Formatos disponíveis: .doc
Idioma: Português
Download no computador / eBook Reader / Mobile

490 kb

Sinopse

Um poema é a projeção de uma idéia em palavras através da emoção. A emoção não é a base
da poesia: é tão-somente o meio de que a idéia se serve para se reduzir a palavras.
Não vejo, entre a poesia e a prosa, a diferença fundamental, peculiar da própria disposição da
mente, que Campos estabelece. Desde que se usa de palavras, usa-se de um instrumento ao
mesmo tempo emotivo e intelectual.
A palavra contém uma idéia e uma emoção. Por isso não há prosa, nem a mais rigidamente
científica, que não ressume qualquer suco emotivo.
Por isso não há exclamação, nem a mais abstratamente emotiva, que não implique, ao menos,
o esboço de uma idéia.
Poderá alegar-se, por exemplo, que a exclamação pura - "Ah ", digamos — não contém
elemento algum intelectual. Mas não existe um "ah ", assim escrito isoladamente, sem relação
com qualquer coisa de anterior. Ou consideramos o "ah " como falado e no tom da voz vai o
sentimento que o anima, e portanto a idéia ligada à definição desse sentimento; ou o "ah "
responde a qualquer frase, ou por ela se forma, e manifesta uma idéia que essa frase
provocou.
Em tudo que se diz — poesia ou prosa — há idéia e emoção. A poesia difere da prosa apenas
em que escolhe um novo meio exterior, além da palavra, para projetar a idéia em palavras
através da emoção. Esse meio é o ritmo, a rima, a estrofe; ou todas, ou duas, ou uma só.
Porém meno que uma só não creio que possa ser.
A idéia, ao servir-se da emoção para se exprimir em palavras, contorna e define essa emoção,
e o ritmo, ou a rima, ou a estrofe, são a projeção desse contorno, a afirmação da idéia através
de uma emoção, que, se a idéia a não contornasse, se extravasaria e perderia a própria
capacidade de expressão.

Ler tudo
Opiniões sobre o livro

publicidade

Compartilhe

URL curta: