Mensagem - Fernando Pessoa

Capa do livro
Mensagem - Fernando Pessoa
Informações sobre o livro
Título Traduzido: Mensagem - Fernando Pessoa
Ano de Lançamento: 1934
Gênero: Literatura
Informações sobre o arquivo
Número de páginas: 18
Tamanho máximo: 90 kb
Formatos disponíveis: .pdf
Idioma: Português
Download no computador / eBook Reader / Mobile

90 kb

Sinopse

Mensagem é o mais célebre dos livros do poeta português Fernando Pessoa, e o único que ele publicou em vida, se descontarmos os livros de poemas em inglês. Composto por 44 poemas, foi chamado pelo poeta de "livro pequeno de poemas". Publicada em 1934, quase um ano antes da morte do autor, a obra trata do glorioso passado de Portugal de forma apológica e tenta encontrar um sentido para a antiga grandeza e a decadência existente na época em que o livro foi escrito.

Glorifica acima de tudo o estilo camoniano e o valor simbólico dos heróis do passado, como os Descobrimentos portugueses. É apontando as virtudes portuguesas que Fernando Pessoa acredita que o país deva se "regenerar", ou seja, tornar-se grande como foi no passado através da valorização cultural da nação.
Trata-se de um livro que revisita e, em boa parte, cria, uma mitologia do passado heróico de Portugal, repleta de símbolos, sebastianista, e que foi depois em grande parte incorporada na ideologia oficial da ditadura Salazarista.

Está dividido em três partes, com uma nota preliminar antecedendo-as. Todas elas, incluindo a nota preliminar, possuem epígrafes em latim. A primeira, Brasão, utiliza os diversos componentes das armas de Portugal para revisitar algumas personagens da história do país. A segunda, Mar Português, debruça-se sobre a época das grandes navegações, batendo à porta de figuras como o Infante D. Henrique, Vasco da Gama e Fernão de Magalhães, mas não se limitando a elas. A terceira, O Encoberto, é a parte mais marcadamente simbólica e sebastianista, voltando, ainda a falar de outras figuras da história de Portugal. O termo "O Encoberto" é uma designação ao antigo rei de Portugal D. Sebastião I, o que demonstra sebastianismo.Sendo também uma desintregação,mas também toda ela cheia de avisos ,fortes pressentimentos,de forças latentes prestes a virem à luz: depois da noite e tormenta ,vem a calma e a ante-manhã(estes são os tempos).

Ler tudo
Opiniões sobre o livro

publicidade

Compartilhe

URL curta:

Avaliação

3.58 (35.83%) (12 Votos)

publicidade